Fazer acontecer: ser e estar ao serviço

Fazer acontecer: ser e estar ao serviço

No presente ano letivo, no âmbito da disciplina de EMRC, foi proposto à nossa turma, 12º1ª ( Ciências e tecnologia), um desafio/projeto.

Na nossa primeira aula, o nosso professor de EMRC mostrou-nos a seguinte notícia: “91%: A chocante percentagem de plástico que não é reciclado”. Após esta notícia vieram muitas e longas aulas de debate, discussão e indecisão sobre o que poderíamos fazer para começar a tentar a mudar esses números que anteriormente nos tinham sido apresentados. Foi então que numa dessas aulas um aluno da nossa turma teve a seguinte ideia: “Já que somos uma Eco-escola porque não melhorar a reciclagem a nível escolar?!”, e assim foi. Com a ajuda da Sociedade Ponto Verde, que nos forneceu suportes digitais de informação sobre como fazer reciclagem e para que serve fazê-la, bem como também nos forneceu 60 conjuntos de sacos para colocarmos em cada uma das salas do colégio para que todos pudéssemos reciclar.

Semanalmente, todas as quintas e na hora da nossa aula de EMRC, dividíamo-nos em grupos de 3/4 pessoas e íamos fazer a recolha dos lixos aos diferentes ciclos. Para além da recolha de plástico e de papel/cartão, ainda fazíamos recolha de tampas de plástico. Das nossas recolhas resultaram quase uma tonelada de cartão (996,25 Kg), da qual 270 Kg de livros, jornais e revistas, todo este cartão foi guardado num pequeno espaço junto à cozinha do colégio, para depois ser vendido a uma empresa e esse dinheiro reverterá para o pagamento de refeições a alunos mais carenciados do agrupamento de escolas IBN Mucana. Resultaram ainda 226 Kg de plástico que era colocado num eco-ponto perto da escola e 100 Kg de tampinhas que ajudarão o André.

Este projeto até pode ter começado um bocado mal mas no final de contas conseguimos dar um pequeno passo neste grande problema, pois para além daquilo que alcançámos ainda conseguimos sensibilizar alguns alunos do colégio.

 

Vicente Castela