Dia Mundial da Alimentação | 16 de outubro

Dia Mundial da Alimentação | 16 de outubro

No nosso país quase metade da população apresenta excesso de peso. A obesidade atinge cerca de um milhão de adultos.

Trata-se de um problema de saúde pública e de uma doença crónica que pode ter origem em diferentes fatores tais como o sedentarismo e uma alimentação inadequada caracterizada pelo consumo de cereais refinados, açúcares e gorduras saturadas, em detrimento da tradicional alimentação mediterrânica, rica em cereais integrais, peixe, vegetais, fruta e azeite.

Constitui um importante fator de risco para o desenvolvimento e agravamento de outras doenças como a diabetes mellitus tipo II e as doenças cardiovasculares.  

No âmbito da temática “Saúde Individual e Comunitária” incluída no programa da disciplina de Ciências Naturais, os alunos das quatro turmas do 9º ano realizaram um estudo através do qual se procurou identificar, na população de alunos em causa, determinantes de saúde como os hábitos alimentares (consumo de verduras) e a frequência  na prática de exercício físico.

Outro objetivo consistiu em conhecer valores relativos a taxas de obesidade/excesso de peso, importantes indicadores de saúde a  ter em conta no desenvolvimento de programas de combate a essa problemática.

Os alunos das quatro turmas do nono ano foram inquiridos quanto às seguintes variáveis: Idade; Sexo; Peso; Altura; Frequência na Atividade física; Frequência no Consumo de verduras.

Os dados foram recolhidos através de formulários Google enviados aos encarregados de educação e depois contabilizados nas aulas de Projeto em Ciências Naturais e Físico-química com a utilização de folhas de cálculo em Excel. 

Com os valores referentes ao peso e altura foi possível calcular Índices de massa corporal e a partir daí definir taxas de obesidade e excesso de peso.

Nesta situação, tendo em conta que a faixa etária se localizava abaixo dos 19 anos de idade, foram tidos em conta gráficos de percentis atualmente utilizados em Portugal pela Direção Geral de Saúde.

Constatou-se que cerca de 80,3% dos alunos mantém-se fisicamente ativos 2 a 3 vezes por semana e que o consumo de verduras ocorre, na maior parte dos casos, uma vez por dia ou em todas as refeições principais (gráficos das figuras 1 e 2).

Figura 1

 

Figura 2

 

A percentagem de alunos com excesso de peso é igual a 18,7% sendo que 70,7% dos alunos apresenta um peso considerado normal.

Não foram detetados casos de obesidade (gráfico da figura 3).

 

Figura 3

 

Fontes:

http://www.fpcardiologia.pt/saude-do-coracao/factores-de-risco/obesidade/

https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-cronicas/obesidade/