ENCONTRO DE ABERTURA DO ANO LETIVO 2018-2019

ENCONTRO DE ABERTURA DO ANO LETIVO 2018-2019

Queridos educadores Amor de Deus

Vivemos hoje uma feliz coincidência: a abertura do sínodo dos jovens em Roma e a abertura do nosso ano letivo. Crianças e jovens esperam, expectantes, o nosso abraço urdido com fios do Amor de Deus. Também nós estamos hoje, aqui, como membros da grande família do Colégio Amor de Deus para nos recebermos e acolhermos mutuamente.

Sintam-se todos bem-vindos a este belíssimo lugar, o Seminário da Torre D’Aguilha, espaço que escolhemos para a nossa jornada de abertura do ano letivo que estamos a iniciar. Que a escolha deste prazível lugar, facilite a nossa jornada, que contará, como indicado na carta convocatória, com tempo de oração, de convivência, de reflexão e de informação.

Que este primeiro passo da nossa caminhada anual 2018/2019 seja dado na alegria e na esperança de quem sabe que juntos remaremos a bom porto.

Para além da saudação geral, quero saudar de modo particular os novos educadores que este ano se incorporam na nossa comunidade educativa, aos quais peço o favor de se apresentarem.

Podem contar com o melhor acolhimento e cooperação da parte de todos nós e com a nossa total abertura perante a novidade que esperamos receber de cada um e de cada uma de vós. Juntos e em comunhão, não seremos apenas mais e diferentes, mas expandiremos a nossa experiência de vida, a nossa experiência profissional e os nossos laços de afeto. Irradiaremos mais “Amor de Deus”.

A partir de agora, considerem-se parte integrante da Família “Amor de Deus”, não apenas do Colégio, mas da Família Amor de Deus alargada, estendida nos 18 países dos vários continentes em que a Congregação das Irmãs do Amor de Deus está implantada e desenvolve a sua missão educativa e evangelizadora.

Damos hoje, lugar, a mais um RECOMEÇO. O primeiro passo de uma longa jornada, que desejamos percorrer lado a aldo, como um desafio comum à nossa capacidade profissional, à nossa capacidade relacional e à nossa capacidade de cooperação.

A nossa comunidade educativa é grande e possui muitos e diversos dons e competências. Procuremos descobrir e disponibilizar aqueles saberes que nos são mais específicos e que podem contribuir para a construção da escola de excelência que todos estamos chamados a edificar, em diversidade e complementaridade.

A propósito da diversidade e da complementaridade, cito o nosso Regulamento Interno: “Os educadores docentes são responsáveis pelo processo de ensino-aprendizagem e corresponsáveis pela ação educativa da escola, juntamente com os outros intervenientes da comunidade educativa.” E ainda. “Os educadores não docentes…no âmbito das suas funções, contribuem para apoiar a organização e a gestão da escola, colaborando no acompanhamento e integração das crianças/alunos na comunidade educativa, incentivando o respeito pelas regras de convivência, promovendo um bom ambiente educativo.” (Arts. 92 e 97).

Como decorre destes parágrafos, desempenhamos funções diferentes, mas intimamente ligadas entre si e complementares: tudo deve convergir para aquele projeto educativo que o Padre Jerónimo Usera, Fundador da Congregação das Religiosas do Amor de Deus idealizou e entregou nas nossas mãos: “A educação que se dá neste Instituto está baseada no santo Amor e temor de Deus. Com estes dois meios, única chave da verdadeira influência moral, as educandas não poderão senão progredir, segundo a sua idade no desenvolvimento de todas as suas faculdades, ao mesmo tempo que, livres de toda a pressão contrária à dignidade humana, seguirão com gosto as suas aprendizagens e viverão contentes e felizes no Colégio” (Padre Usera).

O Amor de Deus é a base em que se alicerça toda a nossa missão educativa. O seu fundamento primeiro que, aliado à ciência, formará homens e mulheres que saibam viver a fraternidade universal. Como escola católica temos a missão de formar na integralidade, sem deixar de lado nenhuma dimensão da pessoa.

Parafraseando S. Paulo, diria que sendo muitos, formamos um só corpo. Como num corpo, são muitos os membros, mas cada um tem a sua função, sendo que nenhum pode ser excluído, pois o corpo ficaria incompleto, o seu funcionamento seria seriamente afetado. Todos somos necessários. Ninguém pense que a sua ausência, ou negligência, ou o facto de não fazer isto ou aquilo, ou de fazer mal, não terá repercussão no todo. Tem, infalivelmente. Podemos construir uma educação sólida como ambicionava o P. Usera e é nossa responsabilidade pessoal e colegial, ou uma educação com brechas, débil, que leve a vidas superficiais ou até sem sentido.

Levamos entre mãos um grande manancial de vida que as famílias nos confiam. Estamos a construir a nova humanidade do século XXI. Somos portadores de um património histórico-educativo de 154 anos, uma filosofia educativa baseada num princípio irrenunciável e determinante na construção da pessoa: o AMOR.

Somos pessoas preparadas. Acreditemos convictamente, no tesouro que somos – possuímos e quereremos entregar às novas gerações de crianças e jovens que nos são confiadas. Como afirma o nosso grande mentor, Padre Usera: “O melhor livro são os educadores”. A proximidade, o afeto, a simplicidade, a sabedoria, a verdade o bem, a alegria, o sentido de pertença, a corresponsabilidade, o trabalho e a exigência, um caráter aprazível, a tolerância, são notas distintivas da nossa cultura carismática. Manifestemo-las no nosso ser e atuar e ajudemos os nossos alunos a fortalecerem-se neste estilo que é o nosso desígnio, a nossa bandeira.

Somos todos importantes e o nosso contributo é imprescindível e necessário para que o Colégio cresça em qualidade e testemunho. O melhoramento dos nossos serviços é obra de todos. Insisto, de todos. A qualidade de uma escola é fruto da qualidade de todos os seus educadores.

Este ano, é-nos proposto como tema englobante para o nosso itinerário anual o tema da ESCUTA. Este tema, desdobra-se em 10 subtemas que iluminarão as nossas dinâmicas diárias. A Agenda Escolar Amor de Deus é um recurso para alunos e educadores com o qual podemos e devemos contar e que nos vai centrando nas frações da temática congregacional. Não caminhamos isolados. Avançamos como família colegial e de modo planetário, sabendo-nos muitos e em muitas geografias. Vamos mapeando o Amor de Deus que é contagiante e, por natureza, difusivo.

O subtema deste mês é “o que te impede de escutar”. Procuremos identificar os nossos obstáculos pessoais à escuta de nós próprios, dos outros, dos apelos da nossa escola, de Deus, para que entre todos construamos o clima ideal que nos permita viver e ajudar a viver de modo mais consciente, reflexivo para que a nossa resposta educativa seja cada vez mais assertiva, eficaz e evangelizadora.

Como afirma John Dewey, “a educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é a preparação para a vida, é a própria vida”.

Feliz ano letivo

Irmã Natália Santos

A Diretora Geral

[03 de setembro de 2018 ]