GRATIDÃO

GRATIDÃO

Sempre que nos sentimos gratos, damos um passo importante para alcançar a Felicidade!

Quando, em setembro, conhecemos o tema deste ano letivo – SER + – e percebemos que, em cada mês, iríamos abordar um valor diferente, a primeira questão que surgiu foi se não seria este o mesmo tema do ano anterior, e do ano que o precedeu…

Afinal, a Gratidão, a Solidariedade, a Humildade, o Perdão, a Alegria e todos os outros valores que temos vindo a trabalhar com os nossos alunos são ou não, precisamente, aqueles valores universais que fazem parte da cultura da nossa escola e que bebemos nas palavras do nosso fundador, o Venerável Padre Jerónimo Usera? É claro que sim.

Iniciado o ano letivo, e ao longo dos meses que se seguiram, numa atitude de Acolhimento e de Compromisso, docentes e não docentes, nas salas de aula, nos pátios e corredores, foram refletindo com os alunos, dos pequeninos do pré-escolar aos finalistas do 12º ano, sobre coisas tão simples como a Humildade e a Alegria.

Desafiaram-nos a refletir sobre a Paz, a Justiça, o Perdão, que tão difícil é, por vezes, de pôr em prática nas nossas vidas!

E prepararam, com eles, uma Festa em que pudessem mostrar a todos, especialmente aos pais e familiares, de que forma se pode viver a Solidariedade.

«Educar é a nossa forma de amar» é uma frase que todos conhecemos, e que, perante o que vivenciámos nos dois dias da nossa Festa da Comunidade Educativa, constatamos que não é uma simples frase, que não se trata de uma mera declaração de intenções. É, de facto, uma prática da nossa Comunidade Educativa.

Nos dias 13 e 14 de abril, não passou despercebida a ninguém a felicidade das nossas crianças e jovens: uns, a brilhar no palco durante o Sarau, mostrando que há talentos que extravasam o que se aprende numa sala de aula; outros, nos laboratórios, vestindo a pele do professor e ensinando, a velhos e novos, as maravilhas da Ciência; outros, ainda, empreendedores e criativos, angariando fundos na venda de bijutaria, bolos, velas, sabonetes e dinamizando jogos e outras atividades, para contribuírem, também, para a melhoria das condições da educação em Cabo Verde. E outros ainda, que ninguém viu subir ao palco, que nada fizeram para receber um aplauso, mas que, no mais pequeno detalhe, em tudo o que fizeram, deram o seu melhor, para que aqueles dois dias não defraudassem as nossas expectativas.

Tudo isto decorreu num clima de amizade, de cumplicidade, de entreajuda, que foi capaz de fazer esquecer as noites mal dormidas, os dias intermináveis, as tarefas que pareciam não ter fim!

E a Verdade é que, juntos, conseguimos realmente SER +FAZER +… e acreditar que somos capazes de construir um FUTURO +

Sinto uma enorme gratidão por fazer parte desta Comunidade Educativa.

E deixo aqui o meu aplauso a todos, pequenos e grandes!

Bem haja!
Profª. Ana Catalão

[Coordenadora do 3º Ciclo]