Visita à Caravela e Mosteiro dos Jerónimos

Visita à Caravela e Mosteiro dos Jerónimos

No dia 23 de novembro as quatro turmas de oitavo ano, no âmbito da disciplina de História, participaram numa visita de estudo articulada entre o Mosteiro dos Jerónimos e uma réplica de uma Caravela quinhentista.

A Visita de Estudo à caravela inseriu-se no projecto “Na Rota dos Descobrimentos Portugueses”. A entidade que proporcionou a visita guiada à embarcação denomina-se Aporvela e “privilegia o espaço da Caravela, como um dos mais apropriados para a consolidação das aprendizagens curriculares inerentes à temática dos descobrimentos portugueses. A visita de estudo foi orientada por um técnico licenciado em História, com métodos de interacção com os alunos e de envolvimento em atividades diversificadas. O Programa da Visita de Estudo contemplou:
A vivência a bordo do navio nos séculos XV e XVI;
O manejamento dos instrumentos náuticos, nomeadamente a bússola, quadrante e o astrolábio;
Após a saída do Porto de Alcântara, os alunos visitaram o Mosteiro dos Jerónimos frequentemente conhecido como a ‘jóia’ do estilo Manuelino.  As professoras de História orientaram as visitas das quatro turmas, que puderam consolidar os conhecimentos sobre este estilo artístico português, através de uma  visita ao exterior e às dependências  principais. Os alunos puderam igualmente compreender que este estilo combina elementos arquitectónicos dos períodos Gótico e Renascentista, juntando-os a uma simbologia real e naturalista, que o tornam verdadeiramente único.

O Mosteiro foi mandado construir em 1501, pelo rei D. Manuel I que pediu à Santa Sé autorização para erigir um grande mosteiro à entrada de Lisboa, perto das margens do rio Tejo. As obras só terminaram quase um século depois. D. Manuel I e os seus descendentes foram enterrados em túmulos de mármore situados na capela-mor da Igreja e capelas laterais do transepto.
“A dedicação do mosteiro à Virgem de Belém foi outro fator que influenciou a decisão régia. O Mosteiro dos Jerónimos veio substituir a igreja que invocava Santa Maria de Belém, onde os monges da Ordem de Cristo davam assistência aos muitos marinheiros que por ali passavam. Por esta razão, D. Manuel I escolheu os monges da Ordem de S. Jerónimo, cujas funções eram rezar pela alma do rei e dar apoio espiritual aos que partiram da Praia do Restelo à descoberta de novas terras”.

Em 1907 foi declarado Monumento Nacional e em 1984 foi classificado “Património Cultural de toda a Humanidade”pela Unesco.
Procurámos, com a organização desta atividade, ajudar os alunos através de vivências histórico-práticas a consolidar conhecimentos teóricos adquiridos em contexto de sala de aula permitindo-lhes dominar melhor as matérias relacionadas, com a expansão portuguesa dos séculos XV e XVI, despertar nos alunos o gosto pela História de Portugal e conjugar tradição e inovação numa oferta cultural de contributo para novas formas de cidadania. Esperamos ter sido bem sucedidos.